O mundo das formigas

O mundo das formigas

As formigas trabalham em união, é impressionante a disposição para alcançar seus objetivos.

Elas são super dedicadas em tudo que fazem, e acreditam tanto nos seus propósitos que estão dispostas a darem suas próprias vidas pelos seus ideais.

Elas trabalham com sabedoria e todo o serviço é feito pelo bem da comunidade.

É bem possível que existam muitas outras funções da formiga na natureza e no meio ambiente.

O importante é saber que cada ser vivo tem sua importância na natureza, e muitos deles trabalham em parceria para dar uma vida melhor aos habitantes do planeta.

Vida de Inseto é uma animação, uma história que se passa em um formigueiro, onde todas as formigas fazem sempre as mesmas coisas, do mesmo jeito, durante muito, muito tempo.

Elas colhem os grãos durante um longo período e fazem uma oferenda aos gafanhotos que exercem uma grande opressão ao formigueiro, pois são maiores e mais fortes.

Enquanto todos fazem a colheita do mesmo jeito de sempre surge uma formiga um pouco diferente das outras.

Seu nome é Flik, e ele está testando sua nova invenção, uma geringonça um pouco desajeitada, porém uma forma diferente e mais eficaz de colher os grãos que tornaria a colheita mais rápida e a vida das formigas mais fácil.

Porém sua invenção acaba trazendo um grande problema para o formigueiro, pois após um grande desastre ele perde toda a colheita realizada.

E então, com a chegada dos gafanhotos para pegarem sua oferenda, as formigas se veem em uma situação realmente complicada, pois precisarão colher tudo novamente para que não sejam castigados.

Mesmo com todas as dificuldades ele elabora um grande plano e no final sua força de vontade, iniciativa, autoconfiança, garra e lealdade ao formigueiro fazem com que as formigas enxerguem que juntas elas são muito mais fortes que os gafanhotos.

Quando o formigueiro resolveu trabalhar em equipe por um objetivo comum, as formigas conseguiram se livrar da opressão dos gafanhotos e aprenderam que ao acreditar em seu potencial o formigueiro se tornou um lugar feliz para se viver.

Hoje podemos observar que muitas pessoas trabalham e vivem como as formigas e elas também têm exemplos muito positivos a nos trazer, mas nesse caso vou usar apenas a abordagem do filme para essa análise, fazendo tudo sempre igual aos outros, por ser mais fácil, porque todos já estão acostumados e tudo que é igual é mais fácil de ser aceito.

Porém, algumas vezes nos deparamos com alguns Fliks a formiguinha empreendedora e atrapalhada por aí.

E na maior parte das vezes como no filme, a figura do Flik não é aceita com muita facilidade.

O que acontece é que fazer as coisas do jeito que todo mundo faz é sempre mais conveniente, pois minimiza as chances de algo sair errado, ou de não agradar a quem está acostumado a colher grãos sempre do mesmo jeito.

Mas eu, particularmente, prefiro acreditar nos Fliks que estão por aí.

Apesar de não ser nada fácil, pois os Fliks são questionadores, são criativos, são motivados e ao invés de fazer tudo igual a todo mundo, estão sempre inventando ou pensando em algo novo.

Ser inovador é estar em busca de mudar os padrões e isso requer coragem e confiança, pois sempre existe o risco de as coisas não darem certo ou não funcionarem do jeito que esperamos ou do jeito que os outros esperam.

O fato é, mesmo que no início essas invenções ou todas essas atitudes inovadoras enfrentem tropeços e dificuldades, é necessário se manter firme e sempre acreditar nos ideais, pois todo processo de mudança causa desconforto, mas no fim sempre vale a pena.

Devemos ter em mente que em tudo que fazemos devemos colocar nossa energia, nossa força, nossa vontade de sermos diferentes e saímos do lugar comum.

E sempre lembrando que o mundo está repleto de gafanhotos, com todas as formas de opressão, mas enquanto estivermos firmes em nossa trajetória e acreditando em nossa força seremos sempre capazes de vencer os gafanhotos e continuar nossa colheita com tranquilidade e principalmente com felicidade em nossos corações.

 


Escrito por Stephani Mondini Schmidt
Colaboradora Zatom